“Siga a criança”

capa

Já tem muito tempo desde a última postagem! Não queria que tivesse demorado tanto, mas não tem sido fácil escrever com uma bebê de 17 meses e um de 1 mês em casa. Começaram as cólicas de Vicente e aqui quando chora um, choram dois! Já viu, né? Além disso, resolvi mudar o blog de plataforma para uma muito melhor (espero!), mas isso me tomou algum tempo de ajuste. Enfim, vamos a postagem que é o que importa.Screen Shot 2016-03-15 at 5.44.11 PM

Peço licença hoje para sair do terreno das orientações e dicas para divagar um pouquinho. Em meio as postagem sobre as atividades, acho importante fazer algumas dedicadas aos conceitos que lhe dão base. Para ressaltar a importância dos cuidadores na vivência desses conceitos, o professor Holmes escreveu no prefácio de um dos livros de Montessori:

”Em primeiro lugar, os pais não deveriam esperar que a mera presença do material no quarto será suficiente para operar um milagre educacional”.

Dois desses conceitos estão resumidos na frase do título “siga a criança”, liberdade e observação.

61663_600Deixar a criança livre exige do cuidador abrir mão da sua própria. Abandonar o cercadinho, o berço, o carrinho de bebê e outros utensílios requer tempo dedicado a acompanhar a criança nas sua exploração. Exige também do adulto que prepare determinados ambientes com “mobília de tamanho adequado e materiais de desenvolvimento para livre utilização da criança” (Lar Montessori) onde ela possa praticar sua autonomia. Já falamos de alguns ambientes preparados aqui no blog como o quarto e a mesa de desmame, falaremos de outros mais pra frente.

Coloquei essas fotos aí de baixo para dar uma ideia de como tem sido nossa experiência. Aqui em casa “não” é basicamente restrito para aquelas coisas que ela não tem como explorar sem se machucar, como tomada e faca, por exemplo. Mas ela pode fazer o mercado demorar 30 minutos a mais porque quer pegar todas as frutas, andar em todos os corredores e cumprimentar todas as pessoas. Pode ficar catando folha da fonte e só trocar de roupa depois que terminar seu interesse. Pode, com nove meses, dar uma de homem aranha no sofá de casa com os pais a uma distância que previna acidentes. Resultado, hoje ela tem 1 ano e 5 meses, e apesar de nunca ter ido pra creche e estar quase sempre na minha companhia, ela não se inibe nos ambientes, não quer ficar grudada em mim, muito pelo contrário. A própria liberdade já lhe ensinou a ter cautela, vai com cuidado quando alertamos “olha o batente!”, pede nossa mão quando acha que não consegue ir sozinha. Claro que ainda assim cai, se rala, chora e aprende. Não falarei de limite nessa postagem para não me alongar demais, mas que fique claro que o incentivo é para uma liberdade com responsabilidade.

IMG_9210

Para Montessori, somente com a criança livre podemos estudar sua psicologia e entender suas necessidades de desenvolvimento através da observação e da não interferência. Ela dizia que nós não precisamos estimular a criança, o mundo estimula. nosso papel é observá-las para identificar seu interesse no momento e ajuda-las a dar ordem e significado aquilo que captou sua atenção.

O que devemos procurar durante nossa observação é identificar quando uma atividade desperta a concentração profunda nos nossos filhos e devemos encorajar momentos assim. Sabe uma ótima forma de ler seu filho? Procure nele sinais que você emite quando está numa atividade assim. Aproveite esse momento para pensar qual atividade você executa que o deixa totalmente focado, que você faz pela recompensa inerente a própria atividade, independente de nota, salário, reconhecimento ou elogio, porque o que busca é se aperfeiçoar. Se você conseguiu pensar na sua atividade, nem preciso lhe dizer o quanto essa concentração profunda resulta em relaxamento e contentamento. Acredito que tenha ficado claro, mas não custa reforçar: não quebre a concentração do seu filho para dar-lhe parabéns, para dizer qual o jeito “certo” de fazer ou qualquer outro motivo.

Na nossa experiência, identificamos esses momentos oras em atividades estruturadas em ambientes preparados, que busco nesse gráfico e outras fontes, oras na simples interação dela com o mundo.

 O gráfico traz atividades sugeridas por idade porque relaciona com períodos de desenvolvimento da criança. Sempre importante frisar pra usá-lo apenas como guia, mas não se prender a ele. Abaixo tem um exemplo de um vídeo de Isa durante atividade do cofre com 13 meses.

A foto abaixo da esquerda ilustra o exemplo de um momento de concentração fora do ambiente preparado. Levamos ela para tomar vacina e ficou totalmente absorta pelos papeis e lápis de cera do laboratório. Depois disso, saí correndo para comprar as coisas e é sucesso até hoje.

As exigências são mesmo altas para pedir ao adulto, abrir mão de sua liberdade e constantemente estar preparando os ambientes, mas as recompensas também são: o auto conhecimento da criança e o desenvolvimento da sua auto estima (para citar os principais). O adulto preparado foi a expressão cunhada por Montessori para designar a forma como o adulto pode contribuir, ao invés de atrapalhar, o desenvolvimento da criança. Isso será tema de muita conversa pela frente ainda, o adulto preparado dá liberdade, observa e também confia na criança, espera o tempo dela, mantém o ambiente em ordem, proporciona rotina, confiança, serve de exemplo…

Um outro relato muito legal sobre viver os conceitos Montessori em casa no blog da Josi: Descoberta da Criança.

6 comentários sobre ““Siga a criança”

  1. Parabéns pelo blog! Os textos são muito bons, esclarecedores e informativos. Minha filha tem 1 mês e vai ser ótimo acompanhar seus posts, pois quero conhecer melhor o método Montessori e aplicar aqui em casa. Ah, os links que levam ao Flickr não consigo abrir pelo celular… É o único jeito por enquanto, porque leio enquanto estou amamentando 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s