“Não tem motivo pra choro” … Tem sim!

MAEC-20160720-B

Qualquer mulher com TPM já ouviu isso e ficou ainda mais triste/enfurecida. Qualquer pessoa que lembra da sua adolescência já ouviu isso e também se sentiu incompreendida. A criança ao redor dos 18-24 meses está passando por um turbilhão de emoções e motivos ‘simples’ como não conseguir montar um quebra-cabeça pode leva-la ao choro. O que ela precisa é alguém que lhe ensine a lidar com essas situações.

A criança precisa aprender a lidar com suas emoções do mesmo jeito que aprendeu a coordenar os movimentos ou a falar, mas nós adultos não parecemos ter a mesma paciência.

Quando seu filho estiver chateado, coloque-se no lugar dele. Não julgue seu comportamento (é, chorar e gritar não é ideal), mas investigue as necessidades por trás deste comportamento. Ele precisa de atenção, de um abraço, ou só está cansado? – O caminho dos pais pacíficos. Traduzido por Gabriel Salomão

Somente aos seis anos é que a criança é fisicamente capaz de racionalizar como nós e de compreender razões abstratas para se comportar dessa ou daquela forma. É também quando se torna completamente capaz de controlar seu comportamento. Antes disso, a criança pode ate compreender razões não abstratas, mas ela não consegue transformar esse entendimento em comportamento. Um exemplo disso citado no livro Montessori from the Start (somente disponível em inglês) é da criança pequena que está no carro com seus pais e começa a chorar porque está com fome. Os pais explicam que assim que encontrarem um local para fazer um lanche irão parar. A criança pequena consegue compreender essa informação, mas não consegue parar chorar, fisicamente ainda não está apta para transformar a informação em comportamento.

Já que as crianças menores de seis anos ainda não conseguem compreender razões abstratas para o auto-controle temos que adotar outras estratégias. Como nas outras áreas da sua formação, a base para conseguirmos ajudar nossas crianças é conhecer as etapas de desenvolvimento infantil. Baseadas nessas etapas seguem as sugestões das autoras do livro Montessori from Start para como ajudar a criança a lidar com o controle das suas vontades:

  • até 9 meses: usamos o intenso desejo de explorar do bebê para substituir o objeto que não está adequado. Como o bebê terá interesse em qualquer objeto, é fácil tirá-lo e nem é preciso que saia da vista da criança.
  • 9-12 meses: como estão mais móveis as situações de querer explorar algo inapropriado aumentarão, mas porque eles ainda esquecem facilmente, uma distração sensorial geralmente é suficiente para dar novo foco.
  • 12-18 meses: uma mudança dramática acontece, a criança começa a ter mais vontades. Se torna impossível redirecionar a atenção imediatamente como fazíamos antes. Seu cérebro desenvolveu a ponto de manter a informação que deseja aquele objeto, mesmo quando ele não está mais a sua frente. Agora precisamos fisicamente retirar o objeto ou a criança, mas que isso seja feito de forma respeitosa. Não precisamos vir por trás e levantar a criança de supetão, mas sim dar a volta, parar em sua frente, olhá-lo no olho e segurá-lo firme pela mão para então redirecionar. Redirecione toda e qualquer vez que seja necessário.
  • 18meses-3 anos: injustamente conhecido como os “terríveis dois” (terrible twos) justamente pela nossa falta de preparo para lidar com eles. A criança  não somente mantém a ideia do objeto na mente, mas continua a pensar nele por um tempo e quanto mais desenvolvida está a mente, maior será esse tempo. Nós adultos precisamos ajudar a criança a dar novo foco, agora redirecionando o pensamento e não mais o objeto. Um erro clássico do adulto é entender com isso que você precisa argumentar com a criança. Repetindo: não tente argumentar com a criança menor de 6 anos, você só aumentará sua frustração. Se uma criança pequena está tentando brincar com as porcelanas antigas da avó não tente ficar explicando que são valiosas, que avó tem muito apreço ou que são frágeis, tudo o que a criança ouve é “porcelana, porcelana, porcelana” e seu desejo só aumenta. Mas então o que fazer com uma criança que não se distrai facilmente com outro objeto e ainda não está preparada para racionalizar? Usamos outra parte da sua mente em desenvolvimento para distraí-la, a linguagem. Vamos acrescentar linguagem ao objeto ao qual queremos redirecionar a criança. Isso pode ser feito de duas formas dando opções limitadas a criança (“você quer brincar com o carro azul ou o amarelo?”) ou usando a descrição linguistica do objeto (“olha esse quadro que a vovó tem pendurado, é uma paisagem de praia…”). O redirecionamento já não ocorre também de forma tão imediata, precisamos ter paciência, repetir e aguardar um pouco a resposta da linguagem.
  • Sempre
    • servir de exemplo de auto-controle das emoções;
    • servir de exemplo para ordem do ambiente;
    • sempre deixar claro para criança o que você espera dela, quando e como (a consistência de uma rotina ajuda nesse aspecto);
    • consistência, a criança não entende exceção (“não”tem sempre que significar “não”…e estejamos atentos que sejam poucos).

Nosso intuito maior deve ser evitar a combatividade nesses momentos. As emoções encontram-se na área do cérebro ao lado da memória, por isso aprendizados ligados a emoções ficam tão sedimentados. Caso nenhuma das estratégias acima funcionem precisamos pegar a criança e removê-la da situação frustrante ou vesti-la, ou sair com ela de casa mas precisamos atuar antes que percamos a paciência. O adulto também precisa se conhecer e respeitar seus próprios limites.

5 comentários sobre ““Não tem motivo pra choro” … Tem sim!

  1. Olá! Conheci seu blog há pouco tempo, estou amando!!
    Gostaria de ter dicas de como lidar com brigas entre irmãos… Dois dos meus filhos ( 1ano e 10 meses) brigam muito! Tudo o que um está brincando o outro tbm quer, aí sempre acabam saindo no tapa! Já tentei explicar que não pode, que machuca, mas nada parece funcionar… Pode me dar um ” help”? Rs… Desde já agradeço!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá Tb adorei as explicações queria saber se tem como indicar alguns livros sobre o comportamento das crianças .
    Tenho uma que vai completar dois anos e noto que ela está mudando muito de comportamento😂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s