Fantasia ou real?

IMG_9959

A criança com menos de 6 anos ainda está sendo apresentada ao mundo. Nós adultos, dispostos a ajudar, falamos: a maçã é vermelha, o cachorro faz “au-au”, tenha cuidado ao andar na grama pode ter coco de cachorro. Mas no livro o cachorro não faz “au-au”, nem coco na grama, ele fala, e faz xixi no penico. Que confusão!

Pituco, com 2 anos, ainda não viu todos os bichos que já conhece dos livros. Para ele a fada é tão real quanto o leão. A gente acha a fantasia interessante e divertida e quer dividir isso com eles, mas não percebemos que estamos impondo a nossa fantasia numa criança que ainda não tem recurso para criar a sua própria. A gente fantasia com base no real, extrapolando-o, desafiando o real, mas e a criança que ainda está aprendendo o que é real?

Talvez você já tenha passado pela situação na qual fez uma piadinha com algo fantasioso para uma criança pequena e ela não tenha achado graça. Isso acontece porque ela ainda não entende que essa fantasia é um ato de rebeldia com a realidade Para alguém que ainda aprendendo sobre tudo, uma formiga poder carregar 100x seu próprio peso é tão engraçado quanto a formiga usar óculos de sol. Ela não vê graça, ela absorve a informação.

tenha-livrosHá quem pergunte se esta “restrição” irá limitar a criatividade da criança. Para isso, Montessori já tinha a resposta: Experiências de crianças pequenas com o mundo real tornam-se a base para a sua imaginação e pensamento criativo nos anos da escola primária, quando já não possuem uma mente absorvente, mas uma mente racional.

Para Montessori, existe uma diferença entre fantasia e imaginação. A criança pequena não precisa ouvir contos de fadas para ser capaz de imaginar que pedaços de madeira são trilhos de um trem.

 

“O faz-de-conta saudável, assim como o desenho de observação, a escrita e diversas outras formas de arte são, para Montessori, imaginação. A crença imposta em personagens variadas, o faz-de-conta ilusório e até o medo de seres mágicos são formas de fantasia. A primeira se desenvolve naturalmente quando a criança é deixada em liberdade, a segunda surge a partir da vontade do adulto.” – Lar Montessori

O método Montessori é ainda mais criterioso. Há uma atividade característica do método que trata de apresentar miniatura de animais e depois relacionar a miniatura com a imagem correspondente. Nessa atividade é  recomendável que o tamanho das miniaturas sejam proporcionais entre si. O meu exemplo, da foto abaixo, não é dos melhores porque a vida marinha tem uma enorme variedade de tamanhos. De qualquer forma, eu não deveria colocar aquele caranguejo junto ao polvo, arraia e lula. O carangueijo é normalmente menor que a lula, mas na miniatura da foto estão do mesmo tamanho, o que causa uma desinformação para a criança. Não se convenceu?! Mas… o que você sentiria se alguém lhe apresentasse algo equivocado? Alguém a quem você nem  pediu que lhe ensinasse essa determinada coisa.

img_1251

É bem difícil encontrar produtos que apresentem apenas o real, os livros infantis estão cheios de animais antropomorfos. Vou compartilhando com vocês o que tenho achado de qualidade por aí e adoraria que vocês também compartilhassem comigo.

Links de indicação dos livros: para bebês, para crianças a partir de 2 anos.

Há quem pergunte se esta “restrição” irá limitar a criatividade da criança. Para isso, Montessori já tinha a resposta:

Experiências de crianças pequenas com o mundo real tornam-se a base para a sua imaginação e pensamento criativo nos anos da escola primária, quando já não possuem uma mente absorvente, mas uma mente racional.

Citação a Montessori pelo livro Montessori from the start

Para aprofundar a leitura nesse assunto sugiro ler os seguintes textos do Lar Montessori:

Natal sem Noel: uma perspectiva a favor da imaginação.

Imaginação e fantasia: datas comemorativas.

Sorteio da Caixa do Agora

img_2797

Oi pessoal, voltei para divulgar o sorteio.

A Caixa do Agora é um estacionamento de celulares. Para deixar em lugar visível como lembrete para desconectarmos do mundo virtual e dar atenção de verdade às crianças. Ou simplesmente uma caixa de MDF com um adesivo colado. Fiz uma pra mim e estou sorteando a outra para vocês.

Para participar do sorteio basta responder esse questionário com 10 perguntas.

Quero conhecer melhor os leitores do blog (me fala um pouco de você, da sua criança, dos seus interesses), por isso mesmo que você não esteja interessado no sorteio da caixa, agradeço muito se puder me dar uns minutos do seu tempo para responder essas perguntas.

Obrigada!

 

Caixa do Agora

Eu e Eric estávamos com o hábito de deixar o celular na estante e Isa de vez em quando ainda pede para ver “vídio”, mas perdeu o fascínio.

Como ela relaxou, nós também relaxamos na disciplina de guardar o celular em casa.

Há tempos atrás vi alguém vendendo essa ideia da “caixa do agora” e resolvi fazer a minha. Deixo na bancada da cozinha americana como lembrete.

Fiz dois e vou sortear um pra vocês. Gostaram?

Em breve posto a foto do sorteio. 😘

Hora do lanche

Hora do lanche: Isoca decidiu mudar a mesa de lugar, pôs os jogos americanos, recuperou babadores que já estavam separados para doação e conseguiu dois copos de suco que não estavam originalmente no menu. 

Mas como em qualquer casa real, minutos depois de registrado esse momento mágico havia suco por todo lado e Cente quebrou seu primeiro copo. Ninguém se feriu.